terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Praia e água-viva, uuuuuui!

Ontem estava sem internet. Como não temos telefone aqui, dependemos da internet wirless de outras pessoas. E ontem a conexão estava muito ruim, não conseguia acessar. Mas hoje deu. Talvez fosse a umidade, sei lá (porque aqui estava chovendo).
Ontem foi o primeiro dia que não fomos à praia (além, é claro, do dia em que chegamos). Mas no meio da tarde fomos ao Floripa Shopping. Lá eu queria muito ir à loja ScrapMundi para comprar algumas coisinhas de scrapbook. Quero mandar ver na minha criatividade, quando voltar pra Joinville. Mas primeiro, tenho que terminar de arrumar meu quarto, terminar o faxinão que estava fazendo antes de viajar.
Ah! Também comprei um vestido, mais três meias e três gibizinhos da Luluzinha... Hahahaha... Tenho que parar de gastar! Urgentíssimo! É melhor entoar um mantra pra mim não ficar gastando tanto. Vou me controlar, vou me controlar...
Hoje deu o maior sol aqui. Graças a Deus! Depois que chegamos à praia e passamos protetor solar, fomos caminhar. Tomei um banho bem gosto na praia Jurerê Internacional. Pena que tive que sair correndo. Avistei uma água-viva, depois vi outra. Nunca havia visto águas-vivas na praia de Jurerê, principalmente que a água é fria e normalmente elas buscam águas quentes, nesta época do ano, para se reproduzirem, por isso elas vem na beira do mar, na praia.
Nooooossa! Nunca saí tão rápido do mar. E quando saí eu estava tremendo. Entrei em pânico quando as vi. Quando só tinha visto uma delas, ia avisar à minha mãe que ia sair e sairia tranquilamente, mas quando vi mais de uma comecei a entrar em pânico. Ainda bem que meu instinto de sobrevivência foi mais esperto e me fez sair da água correndo. Até minha mãe gritou pra mim sair correndo dali. Fiquei com umas bolinhas de alergia, mas que agora já estão sumindo. E isso que eu nem encostei nelas. Imagina se tivesse encostado! Só de pensar já me deixa nervosa.
Fiquei tremendo por um bom tempo. Tentei fazer uns passatempos, estava difícil de tanto que eu tremia, mas pelo menos consegui distrair a mente pra poder parar de tremer.
Pensando nisto, até comecei a tremer um pouco. Mas já passou. Parece até exagero, mas não é pra quem tem alergia. Da primeira e última vez que encontrei uma água-viva, foi horrível! Arde, coça e com minha alergia fiquei paralisada, tremendo de frio num calor de 40 graus, vomitando e sonolência. Horrível! Tive sorte por ter um médico na praia. Ele que aplicou uma injeção em mim, na farmácia. =/
Que coisa!

Um comentário:

Anônimo disse...

Nossa, quantos erros de português...