quinta-feira, 28 de maio de 2009

Coração fala em chorar

A chuva escorre,
Molha a face.
Nublados são os dias,
Cinza como a floresta.
Transcorre o pesadelo.
A lástima ficou pra trás.
A vida pouco importa.
Pieguices, meras palavras.
Sussurros ao longe.
Chuva invertebrada,
Quebrando o silêncio.
Cicatrizes da alma.
Escuro ficou o tempo.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Vida contida

Vida contida
autora: Carina F. da Rosa

Verdades e mentiras,
Caprichos e desleixos,
Vontades e preguiças.

Vida contida,
Desejos apaziguados,
Sonhos destroçados,
Sentimentos reprimidos,
Objetivos não concluídos.

Existência doce existência,
há de me acordar um dia,
há de me despertar
para um novo amanhã.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Blog da Mandahh

Hoje, tirei o final da tarde para ler o blog da Mandahh, minha querida amiga que está morando em Londrina - PR e eu continuo morando em Joinville - SC. Nossa! Não sabia que a Amanda escrevi tão bem, mas também quando se coloca o coração numa coisa, sai maravilhosa!
Segue abaixo os comentários que deixei em seu blog:

Mandaah... Então somo duas... =\ Como sair dessa? Nem eu sei... Ainda estou procurando respostas e a escrita tem me ajudado bastante, além das leituras periódicas e o teatro.
Beijos =**

É tão desesperador e triste esta situação... Mas vamos vencer, não é?
Beijos =**
Eu queria a pessoa que eu menos espero para me ajudar a levantar, mas nem isso eu tenho... Só me sobra ajudar a mim mesma, e até isso é difícil.
Beijos =**
Bola pra frente! É o que sempre digo a mim mesma, mas sei que não é fácil... E não é mesmo! Já caí tantas vezes nessa vida... Estou cansada disso, mas continuo lutando, continuo vivendo, continuo batalhando, esperando que um dia seja tudo diferente, que tudo mude e seja mais alegre e iluminado. Mais brilhante. Que a vida seja recompensadora no final.
Beijos =**
Sinto sua falta, Mandah!
Que lindo mandaah! Vai seguir meu exemplo e se tornar uma grande escritora? Pelo menos é isso que quero ser. Mas sabe, é estranho como nossas vidas estão tão parecidas. De repente seja por isso que somos amigas, porque somos parecidas. Sentimos as mesmas coisas parece. Estou no momento me sentindo perdida, não sabendo que caminho seguir, a música me ajuda muito, além do que já te escrevi antes em outro comentário. Mas não resolvem meus problemas existenciais, só atrasa e retarda sua resolução, mas pelo menos me sinto viva por um instante que seja, quando escuto a música e danço, danço até ficar tonta, até não ter mais forças, até a pressão baixar e eu quase desmaiar, sem ar.
Beijos =**
Espero que tudo melhore pra ti! Que as coisas mudem para melhor, pois amanhã será um novo dia.
Mandinha, meu amor, sempre a como reanimar um neurônio... A ciência descobriu que nosso cérebro cria novos neurônios a partir de exercícios físicos. Então, amiga, faz que nem eu, caminho meia hora por dia, do SENAI Norte até minha casa à pé, depois da aula. Isso ajuda a colocar os neurônios no lugar e reativar o ânimo e liberar endorfinas, hormônios responsáveis pelo prazer. É só o que posso dizer, eu acho. Se você precisar de alguma coisa, qualquer coisa é só dizer. Beijos =**

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Estou VIVAAAA...

Hoje só quero agradecer a Deus por eu existir e por ser tão especial de um jeito mágico e maravilhoso. Um ser de luz que me apoia e me dá forças pra continuar lutando, a seguir em frente, a superar obstáculos, a superar meus próprios limites. É tão bom poder sentir novamente que estou viva... Porque não sabem o quanto é triste e deprimente se sentir morta, um fantasma que ninguém nota, ninguém percebe, ninguém sente falta, que ninguém ama ou gosta. Se sentir sozinho como se ninguém pudesse ajudar, porque nem ao menos você sabe como pedir ajuda, mas quer que os outros percebam que você está precisando, que está sentindo falta de algo que desconheces. Às vezes, nem sei porque estou triste, na foça. Só sei que estou. Mas hoje está um lindo dia... Um dia agradabilíssimo! Um dia alegre e cheio de vida. VIVA A MINHA VIDA!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Tempo acelerado

O tempo acelerou seu ritmo habitual. Não se tem mais tempo para parar pra pensar, nem ao menos pra se conhecer melhor. Então, acabamos por passar por essa vida sem termos vivido realmente, porque uma pessoa que morre sem saber quem é, sem compreender suas próprias ações e pensamentos, não viveu, porque vivemos para aprender a cada dia um pouco mais sobre nós mesmos.
O que queremos desta vida? O que ela representa? Ela consiste em apenas estudar e trabalhar? Eu penso que não. Por isso, sigo meu próprio tempo, respeitando-me. Descobrindo meu mundo. Desvendando meus mistérios, a qual ninguém quer descobrir.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Pensamentos soltos de uma mente incompleta

Fujo do meu eu singular, mas ele me percegue numa estranha corrida. Não sei quem vai ganhar ou se conseguirei escapar de mim por mais tempo, já fiquei tempo demais longe, só sei que vivo em constante mutação.
As palavras brotam em minha mente. É como Clarice Lispector descreve em seu livro "Água Viva". É como se alguém dentro de mim ditasse as palavras à minha mão, onde ela tenta escrever cada palavra dita, passando-a ao papel.
Sinto-me como um fantasma. Uma estanha no ninho. Ninguém me vê. Ninguém me percebe. Ninguém me conhece. Não existo. Quem sou, o que sou, ninguém jamais ousou saber.
Sou o sonho frustrado. O pranto nos olhos. A água que escorre. O fantasma que passa e ninguém olha, ninguém dá bola. E por que darião? É apenas um fantasma. A sombra da ilusão passageira. Algo que não deve-se levar a sério. Um encosto que só atrapalha, encomoda. Um peso a mais na bagagem do mundo.
Uma figura triste, sem vida e vazia. Sem rumo, sem direção, sem amor.

domingo, 10 de maio de 2009

Dia das mães 2009

Eu não sabia o que dar de dia das mães pra minha mãe. Então, resolvi perguntar a ela.
Claro, que ela ia dizer que não queria nada, o mais importante pra ela é receber presente no aniversário, não no dia das mães ou no natal.
Penso que ela tem razão, porque o sentido do natal não é o presente, e sim, a confraternização e a reflexão. E dia das mães é legal dar qualquer coisa confeccionado por si mesmo, porque é mais importante  mostrar que tu se importas com sua mãe do que comprar um presente caro que nem sempre diz o que queremos e nem mostra o que sentimos.
É muito fácil comprar alguma coisa já pronta, mas fazer algo com as próprias mãos teve trabalho, disposição, tempo, empenho e carinho, a qual são coisas que minha mãe sempre dá a mim. Então, não custa nada no seu dia, ao invés de lhe dar um presente caro, fazer-lhe o café da manhã bem gosto. E foi o que fiz.
Levantei cedo, peguei uma receita de bolo de fuba na internet e fui lá fazer pela primeira vez, hoje, pela manhã. Quando minha mãe chegou da missa e sentiu um cheirinho gostoso de bolo quentinho no forno, ela ficou em júbilo. E isso é o que mais toca uma mãe, no seu dia ser reconhecida pelos seus esforços pelos seus filhos e saber que é amada por eles.
Mãe, amo-te e sempre te amarei!