terça-feira, 29 de março de 2011

O Alquimista

Para fechar o dia com chave de ouro! Lá vai uma mensagem muito linda que vi no Facebook:

"Sempre existe no mundo uma pessoa que espera a outra, seja no meio de um deserto, seja no meio das grandes cidades. E quando estas pessoas se cruzam, e seus olhos se encontram, todo o passado e todo o futuro perde qualquer importância, e só existe aquele momento, e aquela certeza incrível de que todas as coisas debaixo do sol foram escritas pela mesma Mão. A Mão que desperta o Amor, e que fez uma alma gêmea para cada pessoa que trabalha, descansa e busca tesouros debaixo do sol. Porque sem isto não haveria qualquer sentido para os sonhos da raça humana." (O Alquimista)

Que tempo é esse?

Pois é... Eu já falei que escreveria menos, mas esse negócio de hábito é uma praga, porque criei esse hábito de escrever aqui e não consigo parar. Deveria conseguir criar o hábito de escrever no meu TCC e TCE, além de fazer meus trabalhos de moulage.
Hoje recebi um e-mail da minha amiga Regi, falando sobre o tempo. Achei bem legal, pois é o que eu estou vivendo agora. Estou correndo contra o tempo para terminar e fazer tudo dentro do prazo, mas já andei esquecendo um monte de coisas no meio do caminho. Ontem, por exemplo, esqueci de fazer um trabalho de Gestão de Design e fiz errado o de Moulage, porque não lembrei como fazia. Ainda bem que não fui a única, então poderemos entregar na próxima segunda-feira.
Agora anotei tudo na minha planilha de dias e coisas à fazer para ter certeza que farei certo e concluirei os trabalhos nas datas. Não quero começar este ano com pé errado e já ir com uma nota vermelha no boletim, que venho tentando manter acima de oito, apesar de nem sempre conseguir. Mas pelo menos consigo passar de ano.
Então, lá vai o e-mail que a Regi mandou:

"Eu sei..Eu sei... eu sucumbi à minha agenda... me perdi dentro do meu relógio, agora raramente eu consigo vislumbrar uma pontinha do sol pela minha janela (porque ou ele não aparece, ou eu estou tão concentrada que não lembro nem de respirar - SIM...LITERALMENTE...ME PEGO COM A RESPIRAÇÃO PRESA VÁRIAS VEZES POR DIA!)
Eu queria dizer que odeio as horas! É lamentável não ter tempo pra fazer tudo, e eu quero dar um fim no tal do tempo, mas ninguém se dispôs à me ajudar até agora!!!! :S TUDOO BEM! vou dar um fim nele sozinha e já volto!!!!
***Deveria existir uma lei que PROIBISSE o tempo de passar tão rápido! >.< *** Mããssss eu vim, no fim das contas... pra dizer que to com saudade de todo mundo! Que amo vcs :X e que embora seja uma terça cinza (aqui em jlle) vcs não devem esquecer o de sempre... *Olhem pro céu *Abracem alguém *Sorriam mais *RESPIREEEEMMM *Andem descalço... cheguem em casa, tirem os sapatos e sintam a textura do tapete, do chão, do piso, do cobertor! *Demorem um pouco mais no banho só pelo simples prazer de sentir a água... *Durmam *Recusem-se a ver um sonho dar errado. *Sonhem mais! *Por favor.. arrumem tempo pra fazer algo que gostam *Arrumem tempo pra não fazer nada *Não deixem que o cotidiano consuma com os pequenos prazeres! *Façam um bolo (pelo menos tentem) *Desenhem *Apontem um lápis de cor *Convivam com uma criança e descubram que ser feliz é RELAMENTE SIMPLES! >.< O poema é meu... a foto é furtada de um amigo (JORGE SILVA! - se alguém por sinal tiver o e-mail dele... eu agradeço)
eu nem lembrava de ter escrito... mas vasculhando todas as minhas coisas encontrei :X e aiii está!!!

'Prisioneiro do proprio tempo
de tempo em tempo
vigiado sendo

tic taqueando incessantemente
levando embora o que traz a mente
dia e noite se confundem
nas lembranças roubadas pelo tempo
aprisionado no compasso
embalado nas horas trancadas
nas grades...

prisioneiro do proprio tempo
de tempo em tempo
vai se emudecendo

perdendo o canto que ficou na garganta
perdendo o ritmo que ficou por cantar
buscando o silecio compassado das horas
contando os segundos pra se livrar

Curvilineas e frageis
as grades te prendem
transversais e barulhentos
os ponteiros te perdem
incessantes e ageis rodeiam a mente
limitam os olhos e nos levam o dia...
nos trazem a noite, nos levam a lua...

prisioneiros do proprio tempo
de hora em hora
vão se perdendo

prisioneiro do proprio tempo
de hora em hora
vão se perdendo!'

(Regi Santos - 30/04/09)

beijo outro chau!

Regi Santos
Marketing
Jornal A Notícia | Joinville | SC"

domingo, 27 de março de 2011

Sábado a noite tudo pode mudar...

A festa dos calouros da UNIVILLE, não deu certo. Mas a Sueca aqui em casa, sim! Apesar de que só começou depois da uma da manhã e teve que ser com uno ao invés de baralho de cartas normal, foi SUPER divertido. Só que dessa vez eu maneirei e comi também. Além de ter me hidratado bebendo água de vez em quando. Isso ajudou bastante. O único problema é que está sendo um gasto bastante grande para o meu bolso e um problema sério para o meu fígado. Temos que fazer programas mais baratos e menos prejudiciais a saúde (hahaha).
Final de semana exaustivo, mas divertido. Estou conhecendo outras pessoas e isso é bom! O único problema é eu não conseguir me concentrar nas coisas importantes como TCC e TCE. Que coisa! Só penso em me divertir para me distrair e não pensar em coisas que me magoam. Mas enfim, o caminho é longo e não tenho tempo nem espaço para sentir tristeza. E como disse Augusto Cury, em seu livro Mentes brilhantes, mentes treinadas: "ser autor de nossa própria história é o nosso mais solene direito e o nosso mais importante desafio".

sexta-feira, 25 de março de 2011

Relações

Segunda postagem hoje, hahaha! Mas também, preciso desabafar um pouco.
As pessoas são muito estranhas. Elas poderiam ser um pouquinho normais de vez em quando, não poderiam? As mulheres por exemplo, adoram ficar sofrendo por caras que não merecem que elas sofram por eles. Ainda bem que já passei dessa fase. Até que foi rápido. Pensei que ficaria na pior por mais tempo, mas... Não sei. Caiu a ficha que mereço alguém melhor. Alguém que me ame de verdade, se preocupe comigo... Sinto que estou sendo retundante. Mas enfim, a gente sempre esquece dos momentos ruins em que passamos junto com a pessoa amada, porque sei lá, tentamos ser compreensivas talvez. Na verdade, não deveríamos ser tão compreensivas. Olha o que a compreensão exagerada faz conosco! Cega-nos literalmente para o óbvio. Ele não está tão afim de você ou simplesmente que ele não é a pessoa certa para você. Deveria ter lido este livro  (Ele simplesmente não está tão afim de você) antes! Santo GREG (hahaha)! Minha vida teria sido mais simples e eu teria entendido as coisas com mais clareza do que o que realmente aconteceu. O amor é cego mesmo, né? Deixa-nos completamente cegos perante atitudes alheias, ou será que não é amor e sim uma carência que queremos suprir estando junto com o outro?

Talvez seja carência mesmo!

Pelo menos, agora aprendi a não ir com tanta cede ao pote, a não deixar minhas carências falarem mais alto, a deixar a ansiedade de lado quando se trata de um relacionamento a dois e como agir com seu namorado. Este último é muito importante!

Mentes brilhantes, mentes treinadas

Tudo bem que disse que escreveria menos aqui, mas estou de saco cheio de ficar pensando no meu TCC e TCE, que descobri que estou ferrada, porque não havia notado os prazos para as primeiras entregas. Bom, agora vou ter que correr, mas como estou sem cabeça agora, comecei a ler o livro "Mentes brilhantes, mentes treinadas" do Augusto Cury, e já gostei dele lendo a introdução. Vejam um trecho abaixo:

"Somos a única espécie, em meio a milhões na natureza, que pensa, tem consci~encia de si mesma e escreve sua história. Um privilégio indescritível, é verdade. Mas temos escrito uma história que nos liberta ou nos aprisiona? Muitos vivem em sociedades livres, mas são escravos das suas emoções. Não treinam sua psique para construir um amor inteligente, desenvolvem uma paixão doentia que os controla e que asfixia os outros. Até intelextuais caem nessa armadilha.
Temos uma mente que constrói o espetáculo dos pensamentos e tal espetáculo torna-nos extremamente complexos e intensamente complicados. Somos mais complexos ou mais complicados? Depende. Para responder a essa pergunta tempos de nos questionar: temos administrado com inteligência a construção de pensamentos ou a deixamos solta como um carro sem direção ou um barco à deriva, sem bússola?
É quase impossível não nos acidentarmos sem direção ou não nos perdemos sem bússola. Todos nós queremos uma mente saudável, regada ao prazer, livre, segura, resiliente, criativa, mas frequentemente deixamos nossa mente irresponsavelmente solta, sem gerenciamento e proteção. Mentes tímidas, agitadas, ansiosas, imaturas, pessimistas, amedrontadas, flutuantes, depressivas são consequência dessa falta de gestão e proteção."

E ele termina a introdução colocando a seguinte frase: "Ser autor de nossa própria história é o nosso mais solene direito e o nosso mais importante desafio". I love Augusto Cury!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Planos

A partir de agora escreverei menos neste blog, por causa do TCC, TCE, estágio, curso de design de moda, blog de moda (que deveria atualizar com mais frequência, pelo menos uma vez por semana) e meus papéis como filha e amiga, por enquanto, pois ainda tenho esperança e a sensação de que encontrarei alguém especial este ano. Olhos e coração abertos para alguém entrar em minha vida. Mas, enquanto isso não acontece... Nada melhor do que cuidar desse meu corpinho e da minha carreira profissional. Fazer depilações, aprender a me maquiar, cuidar melhor das minhas unhas e o principal, vestir-me adequadamente. Já estou começando a me desapegar de um monte de coisa. Já diminuiu consideravelmente o volume de roupas no meu guarda-roupas. Só não sei o que fazer com os bibelôs fofinhos que tenho encaixotados. Antes eu tinha espaço para eles, mas, agora, não tenho mais e eles são tão fofos que não tenho coragem de jogar fora e doar está fora de cogitação, pois quem vai querer entulho dentro de casa?
Hoje em dia, a tendência é ter a casa o mais clean possível, ainda mais que as pessoas não tem mais tempo a perder limpando a casa, então são poucos enfeites para facilitar na hora de limpar a casa. Além de facilitar na limpeza, ocorre uma diminuição da poluição visual, transmitindo uma mensagem de casa mais limpa e organizada.
Então, meus planos para 2011 são, inicialmente, dedicar-me ao TCC e ao TCE, ao meu estágio, a família e aos amigos. Ah, claro! E conhecer novos lugares, não frequentar sempre os mesmos, sair da rotina, sair do comum. Também quero ver se aprendo a não ter medo de falar e opinar, tornando-me assim uma pessoa mais completa, porque acredito que é isso que falta em mim. Então, tenho que trabalhar mais isso. Porém sei que é um trabalho lento e que requer tempo, disciplina e dedicação, e também sei que este ano vai ser puxado e corrido, mas também sei que sou capaz, que sei administrar meu tempo, dando conta de tudo e mais um pouco.

terça-feira, 22 de março de 2011

Firmeza do olhar


"Não fique triste se alguém lhe virar as costas. Isso significa apenas que essa pessoa não pode agüentar a firmeza de seu olhar."


Linda a frase! Recebo algumas frases assim do meu professor de física do ensino médio Saturnino. Agora ele deve estar curtindo a aposentadoria em Floripa. Que delícia!

Blitz - A aventura

Hoje a Juli e eu fomos paradas numa blitz. Nunca havia acontecido uma coisa dessas com ela, sorte que ela estava com os documentos tudo em ordem, certinho. Minhas amigas são muito responsáveis! Mas o policial deve ter olhado pra nós duas e pensado que deveríamos ser muito jovens para estarmos dirigindo. Quero dizer, a Juli estava dirigindo (hahaha). Eu era só a caroneira.
Apesar de estar com tudo em ordem, a Juli saiu tremendo da blitz. Apesar da nossa calma com relação a situação toda. Mas mesmo assim. Policial sempre deixa as pessoas nervosas, não importa se fizeram ou não alguma coisa errada. Mas como sabíamos que não ia dar em nada, mantemos a calma, apesar da surpresa de termos sido paradas.

sábado, 19 de março de 2011

Ressaca

Nunca na minha vida havia ficado tão bêbada a ponto de vomitar. É meio desagradável. Mas pelo menos não tinha aquele gosto horrível. E acho que só vomitei mesmo, porque não comi nada. Burrice, eu sei! Mas o jogo estava divertido. Chama-se Sueca, se eu não me engano. Todos saem muuuuito tortos, então nada de dirigir depois se for jogar, hein?

Como jogar

Materiais:

  • Vodka
  • Refrigerante (de preferência soda ou sprit)
  • Copo de tequila
  • Baralho
Regras:

Às = você bebe uma dose ou indica alguém a beber.
2 = 2 doses a beber, que pode ser uma pessoa a beber ou duas, sendo que você pode te escolher a beber.
3 = 3 doses a beber, que pode ser uma pessoa a beber ou três ou um bebe duas doses e o outro uma, sendo que você pode te escolher a beber.
4 = você segura a carta e pode usá-la quando quiser para ir ao banheiro.
5 = você segura a carta e pode usá-la a qualquer momento quando o pessoal estiver distraído (nesse caso era sempre eu a distraída!) você faz o movimento acordado antes do jogo começar (ex.: segurar a orelha).
6 = você deve iniciar uma história. Ex.: Fui viajar e levei uma bóia... O próximo deverá dizer: fui viajar e levei uma bóia e um cachecol... O próximo: fui viajar e levei uma bóia e um cachecol... Quem errar toma uma dose.
7 = regra do pin, deve-se contar a regra de 7, então quando for 7, 14, 21, 28, 42... se diz pin quem errar bebe a dose.
8 = você pode criar uma regra a qualquer momento.
9 = você pode quebrar uma regra a qualquer momento.
J = todos os homens bebem.
Q = todas as damas bebem.
K = todos bebem.

terça-feira, 15 de março de 2011

Essência de criança



"... o olhar de uma criança, pra mim, é sempre um olhar correto do mundo". Deborah Colker, coreógrafa.



Tudo bem que ela estava falando sobre o Gringo Cardia (assista o vídeo). Mas concordo com ela em gênero, número e grau. É por isso que sempre tento manter a minha essência de menina, por isso muitas pessoas me vêem como uma criança ou adolescente. Mas eu sou uma mulher. Sou responsável, madura, independente, porém com essa essência de menina, porque as crianças tem um olhar sobre o mundo totalmente puro, um olhar que, tecnicamente, ainda não foi estragado pelas influências externas e internas.


Fonte das fotos: Getty Images

segunda-feira, 14 de março de 2011

Construindo uma vida

Como o título desta postagem diz, estou construindo a minha vida. Passei muito tempo construindo mundos imaginários e vivendo na minha imaginação. Agora, estou em busca de viver a minha vida. E como diz o ditado: "Antes tarde do que nunca". Apesar de que todo mundo diz que sou nova ainda, e que tenho muito pela frente. Mas, às vezes, não me sinto assim, porque quero tantas coisas que parece que não haverá tempo para fazer tudo. Então, o que tenho que fazer agora é planejar e ir com "calma, que com calma tudo se resolve e tudo se consegue". Esse é meu novo mantra para que eu posso não sentir mais tanta ansiedade para que as coisas aconteçam, senão só irei me machucar. Fora que com ansiedade não vivo no presente, e sim, no futuro e isto é muito ruim, porque acabarei desperdiçando a minha juventude (que em parte já desperdicei, ainda bem que, como minha mãe diz, tenho 15 anos + 5) e sofrendo pelo meu futuro se tornar o mesmo que o presente. Ou seja, nada.
Li, em algum lugar uma vez, que não devemos viver do passado e nem do futuro, mas do presente, por isso que se chama presente. O momento agora é um presente dado por Deus para que o vivamos. Então, levanta-te e vá a luta!

sexta-feira, 11 de março de 2011

Coisas da Emme

Fonte: Facebook da Emme
Hahahaha... Garanhão!


Filha : mãe, por que as meninas comem chocolate quando algum menino parte o coração dela ?
Mãe : porque o chocolate é doce e faz esquecer o quanto é amargo ter o coração partido.
Filha : e por que os meninos bebem quando se separam das meninas ?
Mãe : porque a bebida é amarga e faz esquecer o quanto as meninas são doces.

Retirei do facebook da Emme

“Se ele é burro o suficiente para ir embora, seja inteligente o suficiente para deixá-lo ir.”
Retirei do facebook da Emme

"Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez.” [Caio Fernando Abreu]
Retirei do facebook da Emme

“Tá faltando homem que se apaixone, sem ligar para o que os outros pensam.” [Pedro Bial]

"Estou orgulhosa do meu coração. Ele é jogado, quebrado e queimado, mas até hoje ainda funciona."

Essa foi a melhor!

"Eu não preciso de uma alegria muito grande, só quero uma que caiba no espaço do teu abraço." [Karla Thayse]

Aaaaaah! Essa foi muito lindaaaaaaaaa!

“E sabe que serão importantes na história um do outro para sempre, independentemente de tudo que estiver pra acontecer. Porque ele não é só um cara. Você não quer mais só um cara. E ele é tudo que você quer hoje.”

Essa também é beeem lindaaa!

"Me traga borboletas ao estomago, pinte o meu riso de anil, afaste as minhas cortinas, Me ache, me pegue, me leve, me ame." [Karla Thayse]

Sem comentários, a frase já diz tudo!

"O casal perfeito talvez seja aquele que não desiste de correr atrás do sonho e, apesar dos pesares, a cada dia se escolheria novamente, amém.” Lya Luft

Fiquei sem palavras.

"Crescer custa, demora, esfola, mas compensa. É uma vitória secreta, sem testemunhas. O adversário somos nós mesmos." (Martha Medeiros)

Sei muito bem como é!

“É a primeira vez que me apaixono e sinto paz ao mesmo tempo. Ou encontrei o homem certo ou estou me tornando a mulher certa.” [Tati Bernardi]

"Como quando se tira um vestido velho do baú, um vestido que não é para usar, só para olhar. Só para ver como ele era. Depois a gente dobra de novo e guarda mas não se cogita em jogar fora ou dar. Acho que saudade é isso.” [Lygia Fagundes Telles]

Meio que não querendo seguir em frente. Talvez seja isso ou não?!

"Quis dizer não, mas porque a vida é mágica e eu tinha esquecido, sem saber porque disse sim." [Caio Fernando Abreu]

Às vezes me acontece isso, digo sim quando queria dizer não e digo não quando queria dizer sim, bizarro isso, né? Parece que nossa boca tem vontade própria ou vida própria!

"Queria um Google na minha cabeça, e um anti-vírus no meu coração." [Jô Soares]

Essa foi para rir um pouquinho e refletir também.

"Eu sou é eu mesmo, divêrjo de todo mundo. Eu quase que não sei de nada, mas desconfio de muita coisa." [João Guimarães Rosa]

Gostei dessa loja/marca e suas estratégias de marketing. Só acho que as festas que ela organiza poderia acontecer também em Joinville. Estou me amarrando na Emme! Hahaha. Já deu pra perceber, né?

Servidor público

Muitas pessoas dizem que servidor público é preguiçoso. Tudo bem, tem gente que realmente parece que está morrendo, que parece uma mosca morta, e tudo demora MUITO. Mas há muita coisa errada. Por exemplo, na gerência onde eu trabalho, todos ali trabalham, alguns não se esforçam tanto quanto os outros, mas é meio que uma forma de protesto por precariedade de uma boa infraestrutura e condições de trabalho. Como muitos servidores, que não trabalham na nossa gerência, fazem descaso ao nosso trabalho, encontramos muitas dificuldades.
O nosso trabalho, a meu ver é muito importante, mas não temos verba, falta material, infraestrutura escassa, o quadro de pessoal está incompleto. Tudo isso e mais um pouco influência no bom andamento do serviço. Estamos dando duro para sermos reconhecidos mesmo faltando muita coisa para o funcionamento pleno. Claro que há desanimo de nossa parte de vez em quando, porque a gente trabalha, trabalha e trabalha e parece não sair do lugar. E não é má vontade e nem preguiça, é falta de apoio mesmo. E cada dia que passa, sinto-me mais inclinada a área política, por causa disso. Sou bem idealista e queria poder mudar a minha cidade, meu país e o mundo. Sei que isso é quase impossível, porque sozinha eu sou apenas um grão de areia, uma gota no oceano. Além do mais, não quero me envolver com políticos, não quero sofrer com a podridão que deve ser. Estava pensando em outra coisa mais interessante, como montar um grupo de discussão com amigos que se interessem pelo assunto. Apesar que é difícil, né? É difícil alguém de fora da política se interessar por isso, que queira criar um grupo que discuta e que redija uma carta, relatório ou ata para ser encaminhado para as autoridades da cidade ou algo assim. As pessoas normalmente preferem ficar sentados reclamando, sem nada fazer para reverter a situação. Mas enfim, as pessoas são acomodadas, não querem se incomodar com nada hoje em dia, elas não têm mais ideais. Isso me deprime!

quinta-feira, 10 de março de 2011

Relendo o passado... - Parte 2

Noooossa! Nem lembrava mais que fiz um trabalho voluntário quando tinha 14 pra 15 anos. Trabalhava ajudando uma educadora a cuidar das crianças do PET. Nos intervalos eu sempre ficava com as crianças brincando.
Lembro que eu chegava e lá vinha aquele bando de crianças pra cima de mim, quase me derrubando. Era tão boooom! Mas também, como sinto-me sempre tão sozinha e tinha muito amor pra dar, aproveitei para dar todo o amor que eu tinha para elas. Pena que eu nunca tive muito juízo na cabeça. Até hoje acho que não tenho.
Parece que estou sempre afastando as pessoas de mim, porque talvez tenha medo de perdê-las ou de amá-las, então antes que isso aconteça, eu me afasto. Para evitar sofrimento. Faz todo sentido, né? Mas isso é ruim, porque daí não tenho ninguém com quem eu possa contar, que eu possa ter um ombro amigo pra chorar. Ser eu mesma sem as convenções da sociedade.
Noooooossa! Como sou idiota! Não aguento mais ler tanta bobagem... Diários de criança e adolescente é uma coisa de louco! Eu descrevo tudo neles, até o que comi, quando fui ao banheiro, etc. Uma piada! Apesar de que tem coisas sérias também. Encontrei algumas vezes páginas de desespero, isso desde 2003. Eu tinha 13 anos. Nesses momentos escrevi muito para que Deus me ajudasse, para que Ele tirasse a tristeza do meu peito ou que me levasse pra junto dele. Quando reli isso chorei tanto. Porque, penso, que ainda é uma dor presente, mesmo parecendo ausente. E não sei porque sinto isso. É como se minha vida estivesse toda errada (deveras deva estar) e eu não consigo tomar as rédeas da situação. É como se eu estivesse numa carroça, sem condutor e os cavalos estivessem incontroláveis.
Como sou idealista, olha o que escrevi no início do oitavo diário:

Este ano eu estou AMANDO geografia, não sei se escrevi no diário anterior, mas a matéria do segundo ano é fantástica! Aborda questões políticas e econômicas, então vou aprender coisas que sempre gostei, hehehe! Poucos gostam desse assunto, principalmente, mulheres. Mas eu gosto e queria ver novamente aquele espírito empreendedor do povo brasileiro, quero ver a luz da esperança brilharem em seus olhos e finalmente podermos dizer: "Nós conseguimos, vencemos! Vencemos uma batalha dura e árdua, alguns pereceram no caminho, mas não desistimos, porque acreditamos no que lutamos, na justiça, igualdade e solidariedade. No amor pelo próximo e na esperança de que um dia o mundo será de paz, sem preconceitos e sem limites. Todos vivendo juntos como irmãos e sob apenas uma bandeira e não será a bandeira dos EUA e nem de nenhum desses países, será uma bandeira nova e muito mais colorida e cheia de vida. Os velhos costumes voltarão e todos se lembrarão que ser bom vale mais apenas do que mau, que é muito mais prazeroso e gostoso. É como nesse ditado que li em algum lugar, não me lembro onde, mas escrevi em minha agenda e ela era a seguinte: 'Faça o bem não importa a quem!'. Adoro este ditado ou frase, porque ela diz tudo".
Eu espero ainda viver para ver os dias renomados neste mundo. E espero isso sinceramente, do fundo do meu coração.

Eu era muito idealista, sonhadora. Estou com crise de identidade agora. Não sei o que ser agora. Realista é muito deprimente. Estou meio perdida, sem saber o que fazer, como agir, como ser. Não sei mais direito nem quem sou. Apesar de como quero ser eu já tenho uma idéia.
Ah! Naquela época queria ser a primeira presidente do Brasil, mas a Dilma já pegou o meu lugar. Mas espero que ela seja como eu imaginei que eu seria ou pelo menos próxima. Apesar de não poder mais ocupar o cargo de primeira presidente do Brasil, posso ser a segunda ou terceira ou quarta. Tanto faz! Mas queria ser para ajudar o meu país a ir pra frente. Tudo bem, eu sou nacionalista, mas de mente aberta. Porque tem gente que não gosta de nacionalistas. Claro, tem uns que são radicais. Não dá para radicalizar. Devesse manter os pés no chão e equilibrar, pensando o que é melhor para todos. Mas o que precisa ser arrumado com urgência neste país é a educação. Está uma grande bosta! O país só tende a piorar (as pessoas se tornaram cada vez mais egoístas por não haver limites, porque os pais não põem e a escola não pode fazer nada, além de ignorantes)! Tenho medo pelos meus filhos e as futuras gerações! Tem que acontecer uma revolução política (se agressões), JÁ!
Às vezes, parece que o Brasil não tem jeito, mas tem sim, basta os políticos serem menos corruptos e quererem que o Brasil ande pra frente. Claro que a primeira coisa é: melhorar a educação, pois é a base de tudo. Fico pensando se os políticos tem merda na cabeça. A melhor coisa para diminuir a violência é o conhecimento. Porque com o conhecimento as pessoas se tornam mais calmas e centradas (tirando os políticos que estudaram e dão cada vexame, já vi muito no jornal, políticos perdendo as estribeiras um com o outro, mas esses não tem uma boa educação, faltaram-lhes umas boas palmadas ou talvez um não ou um castigo na infância). Com educação e sem violência, diminuiria o número de pessoas doentes, o tráfico, roubos e superlotação nas cadeias. Também era preciso mudar o sistema das cadeias. Deveria ser igual dos EUA. Além de que a polícia investigativa deveria ter geólogos, psicólogos, toda uma parte técnica, aparelhagem, equipamentos e infraestrutura adequados para investigação de qualidade para que nenhum inocente pague por um crime que não cometeu. Se diminuir pessoas doentes, já diminui o problema da saúde, claro que não resolve, mas diminui. Sei que muitas pessoas são hipocondríacas, vão no médico só para que ele receite remédio para que a pessoa possa "se sentir melhor". O que ela precisa mesmo é melhorar a qualidade de vida dela.
Ai, chega! Cansei! São muitas outras coisas, muitos outros detalhesinhos que no momento não preciso escrever. Mas pelo menos já me deu um novo animo.
Acabei de ler mais uma coisa que gostei de ler que escrevi no meu oitavo diário:

Então vou escrever o que eu queria:
- Queria correr como o vento
- Queria dançar como a chuva
- Queria cantar como a água
- Queria amar como a terra
- Queria me apaixonar como o fogo

Que lindo! Às vezes, até que eu escrevo coisas bonitas!

Relendo o passado...

A vida deveria vir com um manual de instruções.

Estou relendo meus antigos diários e não paro de chorar. Desde sempre me preocupo com os outros e parece que os outros continuam suas vidas e simplesmente me esquecem. Nunca havia amado alguém de verdade. A única pessoa que cheguei a amar está muito distante.
Pra mim é muito fácil gostar das pessoas, mas amar é muito difícil. A pessoa tem que ser muito diferente, fazer coisas inusitadas, que me trate como adulta (todo mundo me trata como uma criança).
Talvez aqui em Joinville eu não encontre ninguém que eu possa realmente amar. Talvez eu tenha que me mudar. Minha mãe já está pensando que eu deveria fazer alguma coisa fora de Joinville. Em Floripa, Curitiba, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro...
É, no momento também quero ir pra bem longe. Mas eu queria ir pra Europa. Ficar um bom tempo lá. No frio para esfriar a cabeça. Esquecer muita coisa que aconteceu aqui. Aproveitar para patinar no gelo. Que delíííícia! O frio tem seus pontos positivos. Acabei de entender porque não gostava do inverno. Porque no inverno sempre me sentia feia. Agora que comprei muitas roupas novas de inverno me sinto mais bonita e não tenho mais porque reclamar do inverno. Agora o problema é o verão. Minhas roupas de verão não são mais tão bonitas como acha que eram. Esse é o problema do gosto. Ele é mutável, então muda constantemente. Cuitadinho dos nossos bolsos. Mas dinheiro vai como veio. E para ele vir, ele tem que ir.
Queria sumir um pouco, parar o tempo. Esconder-me nele. Ou talvez queria apenas um ombro amigo.

Filha da noite


Queria ser filha da noite. Não ter um coração que bate em meu peito. Não ter sentimentos por ninguém, só por mim mesma. Assim, não sofreria. Assim, não sentiria dor. Não sentiria nada. Não precisaria me preocupar com nada além de minha sobrevivência.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Palavras que tocam...

"Todos nós vivemos devorados pela necessidade de sermos amados, mas temos medo da insegurança de amar."

"Para suportar a tristeza basta um, mas para desfrutar a felicidade são precisos dois."

"O amor sincero não se compactua com qualquer forma de conflito ou frustração."

"Nunca te esqueças que quem ama não vê defeitos… Quem odeia não vê qualidades e quem é amigo vê as duas coisas!"

"Quando a porta da felicidade se fecha, outra porta se abre. Porém, estamos tão presos àquela porta fechada que não capazes de ver o novo caminho que se abriu."

"Quando perder, não olhe para o que perdeu, e sim para o que ainda existe por ganhar."

"Os que procuram a felicidade são como os embriagados que não conseguem encontrar a própria casa, apesar de saberem que a têm." (Voltaire)

"O que é um amigo? Uma única alma habitando dois corpos!"

"Certas coisas quando a gente descobre na hora errada causa muito impacto."

"A Mulher ideal... É aquela que mesmo com o passar dos anos, tenha sempre o sorriso de menina, pois o enrugar da pele é ínfimo perante a alma feminina."

sexta-feira, 4 de março de 2011

Outras músicas...

Esqueci de colocar ontem uma música que gosto bastante. É triste, mas é linda! É a música Nem um dia do Djavan. E aproveitando, coloco a música Paciência do Lenine que a) é meu cantor favorito, b) a música é maravilhosa, sempre me arrepio cada vez que a escuto e c) vi uma peça de teatro domingo que começa e termina com esta música, muito liiiindoo!

Nem um dia - Djavan

Um dia frio
Um bom lugar pra ler um livro
E o pensamento lá em você,
Eu sem você não vivo
Um dia triste
Toda fragilidade incide
E o pensamento lá em você,
E tudo me divide

Longe da felicidade
E todas as suas luzes
Te desejo como ao ar
Mais que tudo,
És manhã na natureza das flores

Mesmo por toda riqueza
Dos sheiks árabes
Não te esquecerei um dia,
Nem um dia
Espero com a força do pensamento
Recriar a luz que me trará você.

E tudo nascerá mais belo,
O verde faz do azul com o amarelo
O elo com todas as cores
Pra enfeitar amores gris.

Paciência
- Lenine

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós

Um pouco mais de paciência
Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida é tão rara (a vida não para não)

Será que é tempo que me falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei,a vida não para (a vida não para não... a vida não para)

quinta-feira, 3 de março de 2011

Tem dias que a gente se sente...

Roda Viva - Chico Buarque

Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu
A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda-viva
E carrega o destino pra lá.

Eu sei que esta música foi feita na ditaduta militar e tem outro sentido, mas não tem dias que são tão tristes que a gente se sente como quem partiu ou morreu? Sentindo-nos invisíveis, tristes, deprimidos, sem animo? Pois é assim que estou me sentindo esta semana. Sei lá, é como se eu não existisse. Apesar de que os registros (identidade, CPF, carteira de motorista, além do meu quarto, minha família, amigas da faculdade, amigas do trabalho) dizem o contrário.
Sabe quando você acorda um dia e percebe que está tudo errado? Que você deveria ter feito tudo diferente? É aí que você começa a pensar se valeu a pena, se foi correto, o que você fez este tempo todo?
É como se tudo o que ocorre ao meu redor fosse de um outro plano, de um outro mundo em que não compartilho, que não existo, que não interajo. Seria cômico, se não fosse trágico.
Nestes momentos, sempre tento cuidar o melhor possível de mim. Dou-me presentes, faço depilação, cuido da minha aparência, saio com os amigos, vou ao cinema e peças de teatro (mesmo que sozinha), abraço-me, digo a mim mesma que tudo dará certo, normalmente adiantava, mas nada parece estar funcionando. Ainda me sinto vazia. Não sei mais o que fazer. Quando eu realmente preciso ir na psicóloga, sou obrigada a ir viajar. Que merda! Se fosse pra viajar e não voltar mais pra esta cidade, ficar longe, tudo bem, mas sabendo que terei que voltar... Sei lá, deixa-me desanimada.
Mudando de assunto...
Amo essa música. Ela é triste, mas é uma realidade da época e muito bem feita. Não deixa explícita o que o autor quis dizer, mas todos entendem... Ou não, porque deve ter gente que pense que a música é deprimente demais e não entenda o que ela quer dizer. Hoje em dia, decaiu muito a qualidade das músicas, ninguém mais se preocupa com a letra, só com o ritmo. E eu me incluo nessa, mas no meu caso faço que nem os macaquinhos e tapo meus ouvidos só para poder dançar, que é uma coisa que eu gosto. Mas escuto muitas músicas por causa da letra, do ritmo e da percussão. Do junto completo. Ou só com a percussão e o ritmo, como as músicas de orquestras ou só piano, ou só violino, sempre me arrepio quando os escuto.

A música transforma

Quando estou triste duas das músicas que mais me animam são "Dame" e "" do cantor Ricardo Arjona. São duas músicas que utilizam coisas simples do dia-a-dia, mas que nem reparamos mais. Por isso gostam tanto delas, principalmente de escuta-las quando estou triste, para me lembrar que há coisas belas ao meu redor (mesmo que os outros não vejam), por isso não preciso ficar triste, pois tudo vai melhorar, só basta eu olhar.
A música sempre esteve presente em minha vida. Desde pequena durmo ouvindo música clássica, romântica, trilhas sonoras... E a música sempre me acalmou, sempre fez com que me sentisse melhor quando estava triste. Sem música não sei o que seria.

Dame - Ricardo Arjona

Dame tus huellas para usarlas de zapatos
Dame tus dudas para hacerme una pulsera
Usa mis manos par hacerte una escalera
Hasta las nubes, y volar a donde sea.

Mienteme un poco para mantenerme atento
Hazme una hamaca con el meguante de la luna
Dame tu risa para nos tiempos en veda
Quitame el peso, de los besos q te sobran.
As tan dificil respirar
El aire en el que no estas... en tan dificil

Refrán:
Dame tus sueños para hacerte una diadema
Dame el pasado para no quitrate el tiempo
Que lo que te esta sobrando a mi me salva la vida
Dame tu llanto para llorarlo contigo
Dame el misterio de tus ojos cuando duermes
Dame el aire quando exhalas para ver si te respiro

Ponle mi nombre al lunar de tu mejilla
Dile a tu oido que me escuche cuando miro
Salva mis manos con el rose de tu espalda
Dame el remedio para no curarme nunca
Es que es tan fácil respirar el aire quando estas
Siempre es tan fácil

Refrán:
Dame tus sueños para hacerte una diadema
Dame el pasado para no quitarte el tiempo
Que lo que te esta sobrando a mi me salva la vida
Dame tu llanto para llorarlo contigo
Dame el misterio de tus ojos quando duermes
Dame el aire quando exhalas para ver si te respiro

Quitame un beso póntelo donde prefieras
Dame un pretexto para reestrenar mi vida
Dame lo que quieras sarme
Quitame lo que tu quieras

Dame tu llanto para llorarlo contigo
Dame el misterio de tus ojos quando duermes
Dame el aire quando exhalas para ver si te respiro

Quiero - Ricardo Arjona

Quiero cometer el error más grande del mundo
y navegar en kayak de Miami a la Habana.
Quiero tomarme un café viendo al Mediterráneo
y despertar en Tulum persiguiendo una estrella.
Quiero decirle a Jesús que si está, que aparezca,
y que me corten la luz pa' prender una vela... y soñar.
Quiero regalarle una flor al amor de mi herida;
quiero empezar otra vez y cambiarme hasta el nombre.
Quiero apedrear el zaguán de las causas perdidas
y ver salir a papá convenciendo a mi madre.
Quiero escucharte decir lo que gritan tus ojos;
quiero perder el valor que gané por miedoso.
Coro:
Y quiero correr por ahí mientras trepo un cometa
y levantarle la falda a la gorda del barrio.
Quiero vivir sin guión ni la misma receta.
Quiero inventarle otra letra al abecedario
Quiero olvidarme de ti,
Quiero saber que es por mí.
Te quiero y no puedo querer mientras siga queriendo;
inútil creer que querer es lograr olvidarte.
Quiero encontrar otro amor y perderlo enseguida
para olvidarme de ti para toda la vida.
Quiero silbar let it be a la luz de la luna.
Quiero lavar en el mar lo que no sea futuro.
Coro:
Y quiero correr por ahí mientras trepo un cometa
y levantarle la falda a la gorda del barrio.
Quiero vivir sin guión ni la misma receta.
Quiero inventarle otra letra al abecedario.
Quiero olvidarme de ti,
Quiero saber que es por mí.
Quiero jugar a la alquimia
y buscar en el Tíbet alguna respuesta;
quiero fugarme de mí para no ser de aquí
ni de ninguna parte,
perderme en la antropología,
dedicar mi vida a la filantropía
con tal de olvidarte, con tal de burlarte.
Coro:
Y quiero correr por ahí mientras trepo un cometa
y levantarle la falda a la gorda del barrio.
Quiero pararme en Irak y mandarle un saludo
a la mamá del idiota más grande del mundo.
Quiero olvidarme de ti,
Quiero saber que es por mí.
Quiero regalarle una flor al amor de mi herida