sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Caro amigo,

Agora entendo muita coisa. Entendo que o tempo em que passamos juntos teve momentos bons, mas não consigo tirar da cabeça os momentos ruins. Talvez, por eles serem muito mais fortes, se sobrepõem. Você nunca chegou a me amar, não é mesmo? Você nunca me viu como uma mulher, que poderia casar e ter filhos, não estou certa? Você nunca me amou de verdade como eu o amei. Como eu pensava que você sofria com o término do relacionamento anterior, eu me senti com o fim da nossa relação como se tivesse servido apenas de consolo, como uma coisa temporária até encontrar coisa melhor. Recebia apenas algumas migalhas que você jogava e me contentava com isso pensando que você ainda estava emocionalmente instável por causa da ex. Mas por mais que eu me esforçava, você sempre me fazia sentir inferior, como se você fosse muita areia para o meu caminhãozinho. Assim, percebo que se você tivesse me amado de verdade você:
  • ... me amaria do jeito que sou, sem tentar, constantemente, me mudar e respeitaria meu tempo de evolução/crescimento;
  • ... não se importaria com as nossas diferenças, e sim, aprenderia com elas;
  • ... nosso relacionamento não seria apenas você, seria nós, ou seja, você me consultaria sobre o que fossemos fazer, não sendo tão egoísta;
  • ... você não faria com que me sentisse insegura o tempo todo com o nosso relacionamento;
  • ... não reclamaria tanto que estava gastando demais (principalmente que sei que depois que terminamos você gastou muito mais do que quando estávamos juntos);
  • ... você não se importaria do lugar a onde fossemos, o importante era estar comigo;
  • ... você me procuraria, mandaria mensagem no celular, me ligaria pra saber como estou, mandaria mensagem no orkut ou por e-mail, não ficaria sempre esperando que eu corresse atrás de ti. Quem ama corre atrás!
Acabamos e você disse que eu te curei. Sim, eu era apenas uma aspirina? Eu te curei? Ótimo, mas poderia ter sido pra mim e não para outra, não é mesmo? Que merda!
Bom, pelo menos vejo que estou muito melhor sem você. Queria continuar sendo sua amiga, mas você nunca parece me entender, neste ponto. Então, sei lá... Se você quiser continuar sendo SÓ AMIGOS (e eu enfatizo, porque é SÓ o que eu quero, nada mais), estou aqui, mas se não tudo bem, eu tenho amigos, não tenho só você.
Então, estou muito melhor. Quando vou cortar o cabelo penso em ti e em como não me deixava fazer isso e sinto-me maravilhosa por poder tomar as minhas próprias decisões sobre o meu corpo. Quando vou me vestir, posso escolher minhas roupas livremente, sem ficar apreensiva se você irá gostar. Ou comer e fazer o que eu quiser, só pra variar um pouco. Estou conhecendo alguns lugares em minha cidade que eu não conhecia e revendo outros que fazia tempo que eu não ia. Estou me divertindo. Estou vivendo. Conhecendo outras pessoas. Fazendo novas amizades. Aproveitando pra fazer coisas que nunca havia feito antes (como ficar de ressaca, por exemplo). Aliás, eu nunca fui feliz por mais de três dias em toda a minha vida. E está sendo incrível esta experiência de ser feliz por mais de três dias.

Atenciosamente,
Uma nova MULHER!

Nenhum comentário: