terça-feira, 24 de março de 2015

Moda e meu preconceito

Antes de começa a publicar os textos que escrevi pro blog Falar de Moda. Quero discorrer um pouco mais sobre meu preconceito à moda, antes de fazer o curso.
Eu pensava que a moda era uma coisa fútil para patricinhas desmioladas que só pensavam na aparência física e em consumir, consumir, consumir. Ou seja, pensava que a moda trazia alguns problemas mentais como a compulsão por comprar e provocava a bulimia e a anorexia num padrão distorcido de beleza. Fora o trabalho escravo (que ainda acontece, por causa da mão-de-obra barata nos países asiáticos).
Entrei na faculdade de design de moda, talvez mais pra me conhecer e tentar mudar um pouco os conceitos de moda. Tentar quebrar alguns padrões. Pra ser bem sincera nunca gostei muito de padrões. De ser igual aos outros. Meu vestido de formatura do terceirão foi a prova disso. Foi super diferente do habitual. Totalmente vintage, por ser da minha tia avó, irmã da minha avó materna, quando era jovem (este vestido é bem mais velho que eu!). Minha avó só teve que colocar as alças novamente (não me pergunte porque estava sem alça, pois não sei responder).

Vestido vintage xadrez verde com roxo.

Adoro coisas antigas. E esse negócio do antigo estar fora de moda e de que você não pode repetir roupa pra ir as festas é um conceito totalmente consumista. O que me irrita plenamente na moda. Se eu gosto de um vestido de festa, eu vou lá e uso esse vestido, mesmo que eu esteja repetindo a roupa. E não quero nem saber.
O que gosto na moda é mais a questão de personalidade. Eu quero, eu gosto, eu uso e repito se assim desejar.
Através da moda se pode contestar e fazer críticas, assim como nas artes. Aliás, moda, arte, design e arquitetura está tudo meio que interligado. E essa que é a beleza de tudo!

See you!

2 comentários:

Cristine Miranda disse...

Que vestido lindo!!!! *--------*

Também acho besteira não poder repetir a roupa, e todos os padrões impostos... No fim, nem é a moda que impõe padrões e sim a sociedade :(

Também tinha muitos preconceitos com a moda e mudei muitos deles quando entrei na faculdade.

bjinhoo

Nina Rosa disse...

Obrigada Cris!

Que bom que eu não sou a única que penso assim.

E que bom que eu não fui a única. A faculdade transforma a vida! XD

Bjs